Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (2022)

O plantão médico é uma das formas de trabalho em que um profissional da medicina pode atuar. Muitos adotam esse modelo principalmente nos primeiros anos após a formatura, como forma de adquirir experiência e melhores ganhos financeiros.

Uma dúvida comum, principalmente para estudantes de medicina perto da formatura ou recém formados, é sobre como funciona um plantão médico na prática.

Embora a maioria já conheça muitas das rotinas de um médico, muitos acabam descobrindo como é a realidade apenas com a vivência.

Quantas horas de plantão podem ser cumpridas por um médico? Quanto um profissional ganha por plantão? Quais os direitos trabalhistas para alguém que trabalha nesse regime?

Essas são algumas perguntas que surgem quando se chega perto das primeiras experiências atuando na medicina.

Até médicos que têm um vasto tempo de atuação podem se questionar se vale a pena pegar plantões para ganhar mais dinheiro e experiência.

Preparamos este artigo para ajudar você a entender como essa jornada funciona!

Aqui você aprenderá sobre:

Como funciona o plantão médico?

Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (1)

O plantão médico funciona por meio da disponibilidade que um médico tem para o serviço por pelo menos 12 horas seguidas e sem interrupção.

Dessa forma, os profissionais devem estar aptos e prontos para atender quaisquer eventualidades que ocorram no ambiente para qual foram contratados.

O plantão pode ser dado não só em ambientes convencionais como clínicas, hospitais e consultórios, mas também em eventos como:

  • Shows;
  • Partidas de futebol;
  • Eventos esportivos de porte profissional;
  • Eventos corporativos com grande número de pessoas, entre outros.

Alguns tipos de eventos, como os mencionados acima, costumam precisar que um médico fique de plantão, para o caso de alguma eventualidade.

Ambulatórios dentro de fábricas, indústrias, shoppings e grandes empresas também podem necessitar de médicos de plantão.

Quantos plantões um médico pode fazer por mês?

Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (2)

De acordo com a legislação ou com as regulações de conselhos de classe (como o CFM e os CRM), não há um número máximo de plantões que um médico pode fazer por mês.

No entanto, há algumas regras que impossibilitam o médico de pegar muitos plantões durante um mês.

Essas regras podem ser instituídas de acordo com a instituição ou órgão no qual trabalham, pelos conselhos de classe ou mesmo pela CLT.

Por exemplo, o médico não pode dar plantões que ultrapassem 24 horas ininterruptas, excetuando-se nos casos de plantão a distância (como na Telemedicina).

Além disso, a jornada de trabalho de um médico plantonista deve estar de acordo com a legislação trabalhista no que tange ao descanso.

A cada 6 horas de trabalho contínuo, 1 hora deve estar reservada para esse período de descanso.

O normal é que um médico seja contratado para fazer plantões que estejam dentro dos limites de carga horária da CLT (44 horas semanais).

Como você verá a seguir, há escalas de trabalho que são padrões para os plantonistas, de acordo com a instituição onde trabalham. O mais comum é que se trabalhe 12 horas e descanse por 36 horas.

Com essa carga horária, um médico será capaz de fazer, no máximo, 4 plantões por semana, totalizando até 16 plantões mensais. No entanto, esse é um número incomum, visto que a carga de trabalho pode ser bastante cansativa.

Quais são os tipos de escalas?

Em um plantão médico, normalmente adota-se dois tipos de escala. Na primeira, o profissional trabalha 12 horas e descansa 36. Já na segunda opção, o médico trabalha 24 horas e descansa 48.

Nos serviços de Telemedicina, há profissionais que trabalham em escalas maiores, com até 36 horas, mas esse é um caso menos comum.

Como funciona o pagamento por plantão?

Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (3)

O pagamento por plantão normalmente é feito em valor superior ao que é praticado numa jornada comum de trabalho.

Afinal, o profissional estará à disposição numa jornada mais exaustiva do que o comum e, por isso, deverá ser remunerado como tal.

Os valores variam de acordo com o local de trabalho e experiência ou especialidade do médico. O piso salarial do médico plantonista, por exemplo, é na faixa de 10 mil reais por 20 horas de trabalho semanal.

Quando a contratação é feita em regime CLT, o médico terá o seu pagamento combinado de forma prévia com a instituição. Nos termos da contratação deverão ser discutidos os valores pagos e a jornada estipulada.

Qual o salário de um médico plantonista?

Segundo o site vagas.com, o médico plantonista inicia ganhando R$ 5.937 de salário e pode vir a ganhar até R$ 14.836. A média salarial para médico plantonista no Brasil é de R$ 10.157.

Vale ressaltar que esse valor dependerá da localização e da instituição em que o profissional trabalha, pois cada região costuma adotar um valor específico.

Conheça os diferentes tipos de plantão médico

UTI

O médico intensivista é o profissional responsável por comandar a equipe multidisciplinar da UTI e por cuidar de pacientes críticos, que possuem diagnósticos delicados e, por isso, necessitam de cuidado intenso.

Desse modo, realizam a inserção de drenos torácicos e fazem ultrassonografia à beira do leito, bem como lidam com pacientes que precisam de monitoramento.

Esses profissionais também lidam com pacientes cuja fisiologia precisa estar sob controle rigoroso para evitar danos secundários ou que apresentam uma alteração fisiológica massiva, devido a algum trauma grave, por exemplo.

Pronto-socorro

Os plantonistas das unidades de pronto-socorro e pronto atendimento atuam em turnos de 12 horas.

Nesse regime existem três contextos possíveis: a sala de emergência (para pacientes que precisam de atendimento imediato), a “porta” (atendimento para as pessoas que chegam ao hospital) e a observação (pessoas que já estão internadas mas aguardam uma vaga de enfermaria ou UTI).

Enfermaria

O plantão em enfermaria normalmente é disponibilizado apenas por instituições que não possuem médicos residentes.

Além disso, os turnos possuem menor duração. Os profissionais são responsáveis pelas visitas e pelos cuidados com os pacientes das unidades de internação. Eles também realizam prescrições e fichamentos.

Vale lembrar que o pronto socorro e a UTI possuem turnos de 12 horas, que podem ser diurnos ou noturnos. Já os plantões na enfermaria possuem uma carga horária menor.

Dessa forma, o médico poderá escolher o que mais se adequa a sua rotina.

Quais áreas demandam mais plantões médicos?

Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (4)

Clínico geral

O clínico geral é o médico que está pronto para diagnosticar, tratar e atuar na prevenção de problemas de saúde.

É esse profissional que, geralmente, faz o primeiro contato com o paciente antes de encaminhá-lo a um médico especialista, caso a patologia exija.

Suas tarefas rotineiras envolvem, além de diagnósticos e tratamentos, o acompanhamento da evolução do paciente.

Esse profissional pode lidar com casos de diabetes, doenças cardíacas em estágios iniciais, algumas infecções, alergias, casos de gastrite e refluxo, doenças de pele mais comuns, entre outros problemas.

Ainda, ele realiza avaliações médicas, atua na prevenção de doenças e analisa os “check-ups” e exames de rotina.

Cardiologia

A cardiologia é uma especialidade da medicina que trata sobre o coração e suas doenças.

Com o aumento do sedentarismo e a má alimentação, as doenças cardíacas estão sendo cada vez mais frequentes nas pessoas. Por isso, a importância da cardiologia vem crescendo cada vez mais.

Dentre as situações de emergência mais frequentes que exigem acompanhamento de um cardiologista estão: arritmias cardíacas, doenças isquêmicas do coração, as doenças vasculares como infarto do miocárdio, AVC e a parada cardiorrespiratória.

Cirurgia geral

A cirurgia geral, no Brasil, é atualmente a terceira especialização com o maior número de médicos titulados, atrás apenas de clínica médica e pediatria.

O plantão de cirurgia geral atua em abordagem por procedimentos cirúrgicos como cirurgia abdominal, videolaparoscopia e cirurgia do trauma.

Em grandes centros urbanos, por exemplo, devido aos índices de violência, os plantões são movimentados, com várias cirurgias. A rotina se torna mais intensa e cansativa.

Normalmente, a rotina de um médico especialista em cirurgia geral começa nos plantões médicos, sendo requisito para a especialização em outras áreas cirúrgicas.

Neurologia

Essa especialidade é responsável por tratar os distúrbios do sistema nervoso central e periférico (cérebro, medula, nervos e músculos).

O neurologista fornece o diagnóstico e tratamento de todas as categorias de doenças que envolvem os sistemas nervoso central, periférico e autônomo, incluindo os seus revestimentos, vasos sanguíneos e todos os tecidos efetores, como os músculos.

Ortopedia e traumatologia

Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (5)

No Brasil, os profissionais de ortopedia e traumatologia estão incluídos em uma única especialidade. Afinal, ambos lidam com lesões em áreas ósseas e musculares. Porém, eles têm atribuições distintas.

A ortopedia é voltada para problemas crônicos e congênitos, como corrigir deformidades, postura e pisadas, restabelecer funções e aliviar dores.

Já a traumatologia tem caráter mais emergencial. Lida com traumas causados por quedas, acidentes automobilísticos, prática de esporte incorreta e acidentes de trabalho.

Essa especialidade é considerada clínica-cirúrgica, então, normalmente o especialista pode dividir seus horários entre pronto-socorros, ambulatórios, consultórios e centros cirúrgicos.

É uma especialidade essencial nos plantões de emergência, para atendimento de acidentes urbanos e domésticos, como acidentes de trânsito, atropelamentos, quedas, entre outros.

Quais os direitos e deveres de um plantonista?

Direitos

Os direitos de um médico plantonista também são os mesmos de qualquer médico. No entanto, existem alguns direitos relativos às características do trabalho em regime de plantão:

Jornada de trabalho: são considerados médicos plantonistas aqueles que cumprem um mínimo de 12 horas seguidas de serviço.

Intervalo para descanso: para cada 90 minutos de trabalho, o médico tem direito a um repouso de 10 minutos (artigo 8º, §1º, da Lei nº 3.999/61).

Adicional noturno: de acordo com a Lei 3.999/61, o trabalho realizado entre 22h e 5h deve ser remunerado em 20% a mais que o trabalho diurno.

Adicional de insalubridade: em virtude da exposição a agentes patológicos e contato com pacientes em isolamento por doenças infectocontagiosas, os médicos e demais profissionais da saúde têm direito de receber adicional de insalubridade, calculado sobre o salário mínimo.

Deveres

Assim como os direitos, os deveres e as responsabilidades de um médico plantonista são as mesmas dos demais médicos.

No entanto, dado às características do trabalho em um plantão médico, é preciso enfatizar os seguintes pontos:

  • Respeitar o horário de entrada e saída e nunca deixar o posto antes da chegada do próximo plantonista;
  • Delegar atribuições médicas exclusivamente para profissionais com esta titulação;
  • Ter responsabilidade sobre qualquer procedimento e ato que participou;
  • Preservar o sigilo médico;
  • Sempre atuar nos casos de urgência e emergência para não colocar a vida do paciente em risco;
  • Respeitar prescrição e tratamento do paciente determinado por outro médico;
  • Informar ao substituto o quadro clínico dos pacientes.

Como conseguir plantões?

Uma boa forma de começar é selecionar os hospitais da sua cidade ou região e entrar em contato com eles.

Ao fazer isso, pergunte se o hospital está precisando de plantonistas, conheça o serviço e deixe seu contato, caso no futuro eles precisem de um médico.

Você também pode ter acesso a ofertas por plantões por meio de indicações de colegas médicos. Ao contrário de colocações em jornadas regulares de trabalho, os plantões são mais dependentes de uma rede de contatos.

Outra forma de conseguir indicações é por meio da Secretaria de Saúde de cada estado, no qual o médico pode solicitar vagas em plantões, dentro da escala que estejam disponíveis.

5 dicas que você precisa saber para o seu primeiro plantão

Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (6)

Querendo ou não, o primeiro plantão médico pode causar nervosismo pelo receio de fazer algo errado ou simplesmente se sentir despreparado para esse tipo de momento.

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas importantes antes do seu primeiro plantão:

1. Não tenha medo de perguntar e pedir ajuda

É muito comum ter dúvidas nos primeiros atendimentos, por isso, não tenha medo de perguntar e pedir ajuda a outros profissionais.

Você pode conversar e tirar as suas dúvidas tanto com amigos mais experientes e antigos colegas de curso, quanto com os outros profissionais do local em que você for atender.

Lembre-se que todos os médicos experientes também tiveram seu primeiro plantão e precisaram tirar suas dúvidas. É dessa forma que você ganha experiência e fica em desenvolvimento contínuo.

2. Seja pontual, eficiente e proativo no seu primeiro plantão

Ser pontual demonstra sua atitude em cumprir o que foi combinado e, assim, inspira nos demais a confiança que depositarão em tarefas e objetivos atribuídos a você.

Proatividade é uma característica essencial para quem deseja ter sucesso. Mesmo que você seja inexperiente, é essencial que você demonstre vontade de aprender e esteja motivado nos plantões.

3. Conheça o local

Algo que certamente ajudará a diminuir a ansiedade frente ao seu primeiro plantão médico, é se familiarizar com o local em que você trabalhará.

Então, programe-se para visitar o hospital alguns dias antes, conhecer as instalações e conversar com seus colegas sobre o funcionamento das rotinas de plantão.

4. Dê preferência a plantões diurnos

Se for possível, tente priorizar plantões diurnos e durante a semana.

Isso porque, se você precisar de algum auxílio de outro médico ou da equipe assistente, fica muito mais fácil entrar em contato com eles nesses horários.

5. Ofereça um atendimento humanizado

Um atendimento humanizado visa fortalecer a relação direta com os pacientes, por meio de um atendimento diferenciado e que proporcione tranquilidade e conforto em momentos difíceis.

Então, tente deixar seu nervosismo em segundo plano, a prioridade do atendimento é do paciente.

Mesmo em uma situação de urgência, no qual não é possível conversar com o paciente, você ainda consegue demonstrar por meio de sua dedicação e preocupação o quanto se importa em oferecer o melhor atendimento possível.

O mesmo vale para conversas com acompanhantes, como a família da pessoa que estiver passando por uma situação difícil. Busque tirar todas as dúvidas calmamente e assegure que está fazendo tudo que pode para ajudar.

Pode parecer algo simples, mas faz toda a diferença para quem está precisando do seu auxílio.

O que deve ser observado na passagem de plantão médico?

Mesmo que o médico tenha cumprido na íntegra o plantão que se comprometeu a cumprir, esse não pode ir embora sem que se tenha um substituto, tal conduta caracteriza um abandono de plantão, e o médico poderá responder por eventual intercorrência que aconteça na sua ausência.

A passagem de plantão é um processo que garante a continuidade da assistência ao paciente pela sistematização e organização das informações transmitidas entre os plantões.

Sendo assim, o médico deve esperar que seu substituto chegue e deve fornecer todas as informações sobre os pacientes que estão sendo atendidos.

Posso fazer plantão via Telemedicina?

Plantão médico: Vale a pena ser um médico plantonista? (7)

Devido a pandemia de COVID-19, o plantão médico passou a ser utilizado também em versão online, devido, justamente, ao distanciamento necessário para a redução do vírus, como orienta a OMS.

Hoje, o médico pode fazer plantão por meio da Telemedicina. Essa é uma das questões que vêm destacadas na Resolução nº 2.314/2022, na qual estabelece que é possível fazer plantão via Telemedicina.

Semelhante ao atendimento ambulatorial presencial, em que o paciente chega na unidade de saúde sem hora marcada para fazer uma consulta.

Entretanto, a diferença é que no plantão via Telemedicina, o atendimento é instantâneo e a distância. Ou seja, ao entrar no site o paciente preenche seu cadastro, realiza o pagamento, sendo atendido em sua teleconsulta.

Saiba como usar a Teleconsulta na sua clínica! Com nosso kit gratuito, você tem acesso a materiais que explicam como praticar a Telemedicina com segurança, seguindo a LGPD.

Como facilitar seu processo de Teleconsulta?

Para começar a realizar consultas por Telemedicina, é necessário contar com uma plataforma digital de qualidade, que ofereça segurança e funcionalidade para a sua clínica.

Afinal, é a partir desse software médico que você irá gerir todos os dados dos pacientes.

Na Teleconsulta, por trás de um bom atendimento existe uma plataforma que realmente responde às necessidades do paciente com eficiência, praticidade e agilidade.

Conheça as funcionalidades do sistema da iClinic e veja como melhorar o seu atendimento médico com muito mais conforto e segurança.

Conclusão

Os plantões médicos são uma oportunidade de aprendizado, pois o volume de pessoas atendidas possibilita um ganho de experiência maior. Além disso, é uma alternativa para obter renda extra para médicos iniciantes.

Os plantões médicos são extremamente importantes para a garantia do pronto-atendimento a pacientes nos serviços de emergência, bem como da continuidade da assistência a pacientes internados.

Top Articles

Latest Posts

Article information

Author: Msgr. Benton Quitzon

Last Updated: 09/01/2022

Views: 6105

Rating: 4.2 / 5 (43 voted)

Reviews: 82% of readers found this page helpful

Author information

Name: Msgr. Benton Quitzon

Birthday: 2001-08-13

Address: 96487 Kris Cliff, Teresiafurt, WI 95201

Phone: +9418513585781

Job: Senior Designer

Hobby: Calligraphy, Rowing, Vacation, Geocaching, Web surfing, Electronics, Electronics

Introduction: My name is Msgr. Benton Quitzon, I am a comfortable, charming, thankful, happy, adventurous, handsome, precious person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.